Ao longo da minha carreira profissional pude ouvir várias questões e dúvidas vindas de clientes. Em várias delas percebi alguns mitos e desconhecimentos que levavam ao medo, à angústia , e algumas vezes à desistência do tratamento.  Muitos ficavam sem dormir porque iriam tratar o canal no dia seguinte, outros retardavam ao máximo a ida ao dentista e pioravam o prognóstico do caso.


Coloco aqui as perguntas mais frequentes dos clientes com os quais convivi, como também os seus medos, receios e dúvidas.

Perguntas Frequentes //

1.

O Tratamento de canal dói?

 

Não dói! Com o uso da tecnologia de ponta e o surgimento de técnicas mais  apuradas, o tratamento de canal se tornou hoje em dia totalmente indolor.

Tratar o canal enfraquece o dente?

 

Se este dente não receber uma restauração protética adequada após o tratamento endodôntico ( do canal) , ele pode se fraturar , e dependendo do comprometimento, pode ser condenado à extração. Pode também se recontaminar porque não foi bem vedado.  Por isso é fundamental voltar logo ao dentista clínico quando o endodontista concluir o trabalho.
Prevenir é a melhor forma de se manter o dente!

Um dente com canal tratado nunca mais vai doer?

 

Um dente com canal tratado perde a sensibilidade ao quente e ao frio, mas os tecidos que o circundam continuam vivos e podem vir a doer se esse dente ficar em trauma (excesso de força sobre o dente) , ter uma doença periodontal avançada (gengiva e osso) ou se recontaminar (abscesso).

4.

O tratamento de canal é para sempre?

 

Nada no corpo humano ou na própria natureza é "para sempre". Muitos clientes procuram o especialista para retratar os canais e não entendem o motivo dessa indicação. Se queixam de dor apesar do canal já estar tratado.

Um dente com canal tratado pode ser recontaminado por bactérias devido a vários fatores, sendo o mais comum o erro no preparo, limpeza e vedamento desses canais. Se todo o espaço interno do dente não for acessado , descontaminado e bem vedado, as bactérias se reorganizam e se proliferam neste ambiente, trazendo a dor e o abscesso dentário.

Outra causa bem frequente que conduz ao retratamento é não tratar todos os canais existentes dentro de cada dente. Seja por má técnica, desconhecimento, ou pela complexidade anatômica do caso, muitos condutos não são achados e ficam abandonados naquele espaço, "guardando" bactérias que se acumulam em verdadeiros biofilmes microbianos.

O insucesso de um primeiro tratamento geralmente leva ao retratamento do mesmo.

Sempre que o dente dói é por problema de canal?

 

Não necessariamente. A dor de dente originada por comprometimento de canal é muito específica, com sinais e sintomas bem característicos. Geralmente, se relaciona a temperaturas (quente e frio) ou ao uso do dente (mastigação e toque) . Pode ser espontânea, provocada ou contínua. Porém, podem ocorrer outras dores orofaciais, não endodônticas, que se irradiam pela face vindas de outras origens, tais como: periodontais, neuropáticas, miofaciais, nevrálgicas, dores na ATM (articulação temporo-mandibular), entre as mais frequentes.

7.

Pode se tratar canal em "dente de leite"?

 

Sim. Quando um dente decíduo (de leite) sofre um trauma ou tem uma cárie profunda , o odontopediatra vai avaliar a possibilidade de salvá- lo através do tratamento de canal.
Um "dente de leite" com problemas compromete o dente permanente relacionado a ele. Por isso, se ocorrer qualquer acidente ou dor na dentição decídua , procure o mais rápido possível o seu dentista ou um odontopediatra.

2.

3.

5.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

6.

Tratamento de canal é demorado, difícil e doloroso?

 

Tudo vai depender da experiência e preparo que o especialista possui para resolver o caso.  Um profissional bem qualificado, atualizado e com equipamentos modernos, certamente resolverá todas as dificuldades de uma forma mais segura, e trará soluções mais rápidas e sem dor.


8.

Devo tratar o canal ou colocar um implante?

 

O implante só deve ser indicado quando não existe uma melhor solução para manter o dente na boca. Um profissional bem preparado e equipado executa tratamentos de canais com taxas de sucesso que chegam a 95%.
Preservar o elemento dentário deve ser sempre a primeira opção.


Consulte sempre um endodontista antes de ter o seu dente extraído. Nossa especialidade é salvar os dentes!

9.

Que diferença faz o uso do microscópio óptico no tratamento de canal?​

 

Faz toda a diferença, principalmente na taxa de sucesso, que aumenta significativamente.  O objetivo da terapia de canal é basicamente promover a desinfecção e eliminar as bactérias que invadiram o espaço interno do dente.


A magnificação e a qualidade da iluminação vindas do microscópio permitem uma melhor visão do interior dos canais, e consequentemente uma limpeza, preparo e obturação muito mais eficientes. "Você só pode limpar o que você vê"! 

Sem falar dos casos que só são possíveis de serem diagnosticados e resolvidos porque o especialista faz uso deste aparelho (ver exemplos nos casos clínicos).

10.

O Laser também é usado no tratamento de canal?​

 

O grande desafio da terapia de canal é a máxima eliminação das bactérias do interior do dente.

Muita tecnologia é desenvolvida para alcançar este objetivo, e uma delas é a aplicação do laser de baixa potência, que atua na desinfecção , na reparação dos tecidos , na analgesia e modulação da inflamação.

O uso do laser está crescendo nos consultórios dentários porque as pesquisas que estão sendo feitas promoveram um maior embasamento científico para a sua aplicação.

11.

O dente com canal tratado fica escuro?​

 

Tudo depende da forma como foi tratado. Se o canal não for bem limpo, ou se ficarem restos de tecido pulpar, cárie ou material odontológico no espaço interno do dente, pode sim, com o tempo, manchar ou escurecer tanto a coroa quanto a raiz.

Temos de ter muito cuidado com o uso dos materiais obturadores . Alguns deles , como por exemplo os que contém prata, que já estão em desuso há muito tempo, podem manchar o dente definitivamente, dando uma cor acinzentada ao mesmo.

O uso de certos antibióticos como curativo entre as consultas do tratamento de canal, também podem causar mudança de cor.

É bom também frisar que um dente com a polpa necrosada ( nervo morto) pode sofrer alteração de cor , ficando escurecido devido à degradação do tecido. O único jeito de evitar isso é promover a limpeza através do tratamento de canal. O correto é sempre limpar ao máximo todo e qualquer resíduo que fique na coroa do dente antes do selamento definitivo.

12.

Dente com canal tratado pode ter cárie?​

 

Sim. O tratamento de canal só impede a dor da cárie mas não " imuniza" o dente. Enquanto existir estrutura dentinária pode ocorrer a cárie, porque a bactéria vai se acumular na superfície do dente caso a escovação não promova uma limpeza eficaz.

Ter um dente com canal tratado exige um rigor maior na prevenção, pois se ocorrer uma cárie nele, devido à ausência de dor essa cárie vai progredir, e pode causar a perda deste dente se o comprometimento for grande.

Visitas frequentes ao dentista previnem melhor essa possibilidade!